Quem sou eu

São Paulo, SP, Brazil
Serviço de Proteção Social, inaugurado em 20/04/2011, para atender crianças e adolescentes vítimas de violência, abuso e exploração sexual no distrito do Aricanduva, Penha, Moóca e Vila Prudente/Sapopemba. Com parceria com a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social e com CREAS-Aricanduva, Amar e Proteger é um serviço criado pela ONG-União Social Brasil Gigante. Sua equipe formada por profissionais especializados em abuso sexual. Além do atendimento psicossocial, também desenvolve trabalho de prevenção nas escolas, UBS, abrigos e comunidade.

ENDEREÇO:

RUA PROF. CARLOS CALIOLLI, 84 - ARICANDUVA - SÃO PAULO - SP
TEL: (11) 2781-3586 OU (11) 2359-8446
E-MAIL: amareproteger@brasilgigante.org.br

sexta-feira, 15 de março de 2013

NÚCLEO DE ESTÁGIO NÃO REMUNERADO DO AMAR E PROTEGER

O Amar e Proteger criou o Núcleo de Estágio Não Remunerado e está selecionando alunos do 4º e 5º ano do curso de psicologia para realizar o estágio obrigatório que será supervisionado por nossa equipe técnica especializada em atendimento de crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual. Nosso horário de atendimento é de 2ª a 6ª feiras, das 8 até 17 horas. NÃO ATENDEMOS NOS FINAIS DE SEMANA! Quem tiver interesse deve encaminhar e-mail para amareproteger@brasilgigante.org.br declarando seu interesse pela vaga de estágio e no dia da reunião, deverá trazer a carta de estágio da faculdade.

ATENÇÃO: NO MOMENTO NÃO HÁ VAGAS PARA ALUNOS DO SERVIÇO SOCIAL

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Mais uma etapa cumprida! Hoje foi o dia da Capacitação para equipe técnica e orientadores sobre "FAMÍLIAS - UMA INSTITUIÇÃO SOCIAL".  Após uma semana de muito trabalho e preparação, finalmente consegui finalizar a capacitação de minha equipe. O ano mal começou e minha equipe já teve o privilégio de contar com a experiência e profissionalismo de outros profissionais, como a enfermeira Adriana Ferreira Santos e sua colega de trabalho, Rose, que durante a semana que passou, esteve presente em nosso serviço, falando sobre DST's, HIV e Gravidez na Adolescência. Em seguida, foi a vez da minha contribuição, falando sobre o Desenvolvimento Moral da Criança, de acordo com Jean Piaget e Lev Vygotsky e também, falei sobre o que move essa poderosa Instituição Social chamada FAMÍLIA e como ela se transformou, onde foi possível identificar a importância da família no desenvolvimento moral infantil, para a construção de valores e formação da autonomia da criança e do adolescente. Foi muito gratificante perceber o interesse de todos e a participação, com troca de idéias, com suas experiências e também com as questões levantadas associando com o trabalho desenvolvido. É muito importante este momento, pois isso qualifica toda a equipe. A formação do profissional se dá a partir da preparação e dos cuidados que se tem com cada um, oferecendo oportunidades para ampliar seus conhecimentos e esclarecer dúvidas, que muitas vezes, na correria do atendimento, quando os problemas surgem, o profissional se sente angustiado, por não ter nenhuma base que lhe transmita segurança e apoio. Por este motivo, o Amar e Proteger, se preocupa também com a formação e capacitação de sua equipe para cuidar de quem cuida e continuar oferecendo um atendimento de qualidade para seus usuários.

Goretti/Psicóloga
Gerente do serviço

SEMINÁRIO DO AMAR E PROTEGER DIA 26/10/2012

" A Intersetorialidade como estratégia de gestão adequada para fornecer ações efetivas para o enfrentamento e superação da violência, abuso e exploração sexual".

O Amar e Proteger no dia 26 de outubro de 2012; apresentou o seu primeiro seminário no anfiteatro da Faculdade Unip do Tatuapé. Este evento foi marcado por ilustres convidados visando temas que abordaram a violência , abuso e exploração sexual.
Entre eles podemos destacar:
Sra .Dra.  Dalka de almeida Ferrari ( coordenadora Geral e de Parcerias do CNRVV Centro de referência ás Vítimas de Violência Instituto Sedes Sapientie)
Sra. Dra. Ethel Marchiorin Remorini Pantuzo ( gerente Jurídica do Setor de Assuntos Coletivos do Sinthoresp) ; com o tema: " A atuação sindical no combate á exploração Sexual e ao Trabalho Infantil"
Sra,.Dra Dalila  M. Dias Figueiredo ( Presidente da Asbrad associação Brasileira da Mulher, da Infância e Juventude) com o tema: " O papel das Ongs no enfrentamento das graves violações dos direitos humanos".
Sra. Dra. Célia Cristina Monteiro de Barros whitaker ( Secretária Executiva da secretaria Especial de Direitos Humanos do município de são Paulo; com o tema: " Direitos Humanos e Cultura da Paz".
Sr. Dr. Oswaldo Sumita ( Surpervisor técnico de Saúde da Móoca/ Aricandduva e Dra. Maria Eloisa Demari ( Assessora Técnica da Supervisão de Saúde Móoca/ Aricanduva.); com o tema: " Rede de Paz- Intersetorialidade e Interdisciplinaridade".
Sra .Tania Gonçalves ( assistente Técnica do SPEC/FDE/SEE Sistema de Proteção da Secretaria Estadual de Educação), com o tema: " Sistema de Proteção Escolar".
Sra. Fabiana Gouveia Pereira ( Coordenadora da Comissão Municipal de Enfretamento a Violência, Abuso e Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes CMESCA  e representante da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social SMADS Proteção Social Especial- Crianças e adolescentes.), com o tema: " políticas Públicas da Assistência Social no Enfretamento á Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes".
Sr. Verador Floriano Pesaro ( Presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescentes na Câmara Municipal), com o tema: " O papel do Legislativo na fiscalização e no acompanhamento do enfretamento e superação da violência, abuso e exploração sexual".
Este seminário também contou com a participação dos adolescentes do CCA Santa Isabel , que ilustrou o nosso evento com uma Dança Coreografada  " Vidas em Resgate", a participação do público foi de um total entendimento; estudantes da faculdade UNIP, profissionais da área de educação, saúde e afins, deram ao nosso seminário um grande incentivo para o próximo que com certeza aprimoraremos cada vez mais temas a serem discutidos.













quinta-feira, 15 de novembro de 2012

“As escolas não estão preparadas para lidar com assuntos de violência e exploração sexual”, afirma professora

A garota de 11 anos morava com os pais e três irmãos em uma comunidade litorânea em Natal, Rio Grande do Norte, e viviam com cerca de um salário mínimo, proveniente de programas de transferência de renda. Apesar do pai alcoolista praticar violência física e psicológica contra a família, a menina era boa aluna, tinha o histórico de pontualidade, assiduidade e cumprimento das normas escolares. Mas seu comportamento mudou de repente. Com sucessivos sumiços de casa, faltas na escola e frequentes brigas pelo bairro e na sala de aula, a mãe suspeita que a filha estivesse induzida ao uso de drogas e sofrendo exploração sexual por pessoas da comunidade, traficantes e estrangeiros.

“Eu sei que uma criança sofreu algum tipo de violência porque é notável o rendimento escolar dela cair automaticamente, sem exceção”, afirma convicta a professora Juliana Delmonte, que dá aula de quinta série a terceiro ano do ensino médio numa escola estadual no Butantã, em São Paulo. “Essas meninas faltam muito. Ou a escola perde o sentido e elas a abandonam, ou a escola acaba fazendo muito sentido porque é o único ambiente onde elas não são violentadas”.
A professora é conhecida por coordenar o Grupo de Estudos Feministas Gilka Machado, nascido em 2011 numa escola em Interlagos e vencedor do prêmio nacional Construindo a Igualdade de Gênero, do mesmo ano. Divididas em dois grupos de 20 meninas cada, as garotas, vivendo num lugar onde a violência doméstica ou sexual é comum, discutem preconceito contra a mulher no cotidiano, a mulher na mídia e na política, machismo, violência e outros temas similares.
Segundo ela, o quadro é recorrente em classes mais pobres e não há nenhum material que aborde o assunto. “De forma alguma a escola está preparada. Os professores, geralmente quando não se omitem, corresponsabilizam e culpabilizam a vítima. A única ação que podemos fazer quando descobrimos algum caso de violência sexual é denunciar e encaminhar para o Conselho Tutelar, não depende só da instituição de ensino”, explica Delmonte.
Números crescentes
O aumento do número de denúncias é significativo. De janeiro a abril de 2012, o Disque 100 recebeu 34.142 denúncias referentes à violação de direitos humanos contra crianças e adolescentes, representando 71% de aumento em relação ao mesmo período do ano anterior. Desde março de 2011, o atendimento do Disque 100 foi ampliado, passando a funcionar todos os dias, 24 horas.
Segundo a Secretaria de Direitos Humanos (SDH), de janeiro a setembro de 2012 foram registrados no país 6.637 casos de exploração sexual no Disque 100. Bahia lidera o número de denúncias recebidas, com 643 ligações (11,4% do total). Em seguida, aparecem Rio de Janeiro com 540 denúncias (9,6%), e São Paulo, com 538 (9,5%). Roraima é o Estado com menos denúncias, apenas nove durante o ano. A Organização Internacional do Trabalho (OIT) revela que, em 2009 no Brasil, 100 mil meninos e meninas são vítimas de exploração sexual.
O caso da adolescente de Natal foi encaminhado e cuidado pelo Centro de Defesa da Criança e Adolescente - CEDECA Casa Renascer, uma organização sem fins lucrativos que atua desde 1991 em Natal, em defesa dos direitos de crianças e de adolescentes em situação de risco pessoal e social, principalmente aquelas violentadas sexualmente. Hoje, a jovem com 16 anos tem um filho, estuda, ajuda a mãe na produção de artesanatos e vive com a família na mesma comunidade de origem.
Porém, de acordo com o relatório do CEDECA, não há comprovação quanto à ressignificação da violência vivenciada por ela, considerando que o consumo de drogas e a exploração sexual só foram encerrados em razão da morte do agressor que aliciava a menina, e não em um processo de garantia do direito dessa adolescente. “Entende-se, portanto, que a violência a que esta adolescente foi exposta reflete a realidade de outras crianças e adolescentes na comunidade necessitando, assim, de ações efetivas por parte do sistema de garantia de direitos considerando a vulnerabilidade instalada”, conclui o documento.
Iniciativas de combate
O governo federal enfrenta essa questão por meio do Programa de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que integra o Programa Avança Brasil. São realizados mais de 30 mil atendimentos anuais por meio das ações desenvolvidas no Programa Sentinela, com a criação de 25 Centros de Referência em 24 municípios no país.
Outra iniciativa federal é o Plano Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual Infantojuvenil, lançado em 2000 e articulado junto à sociedade civil organizada. O trabalho é responsável por estruturar políticas e serviços que garantam os direitos da criança e do adolescente, e possui eixos estratégicos que estabelecem metas, parcerias e prazos a serem cumpridos para reduzir os casos de abuso e exploração sexual e garantir o atendimento de qualidade para as vítimas e a suas famílias.
Criado pelo Conselho Nacional do SESI (Serviço Social da Indústria), com a contribuição de diversas instituições e profissionais que atuam nesse campo, o Projeto ViraVida atua desde 2008 oferecendo formação profissional e emprego a adolescentes e jovens, vítimas de exploração sexual, abrindo caminhos para uma mudar o enredo de suas vidas. O Programa foi iniciado em quatro capitais e hoje atende 1.238 alunos em 19 cidades. Desde a implantação em 2008 até outubro de 2012, 2.552 adolescentes e jovens haviam sido matriculados no ViraVida. A longo prazo, a perspectiva do SESI é levar o programa a todos os municípios atingidos por redes de exploração sexual.
Em âmbito estadual e presente em 30 municípios de São Paulo, o Projeto Ação Proteção busca articular, sensibilizar e capacitar os participantes do Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente (SGDCA) para enfrentar a violência sexual. O Projeto é uma iniciativa da Fundação Telefônica em parceria com o Ministério Público do Estado de São Paulo e da ONG Childhood Brasil.

Promenino Fundação Telefônica 13/11/2012

terça-feira, 25 de setembro de 2012


Prezados Parceiros e Colaboradores,

O Serviço de Proteção Social AMAR E PROTEGER estará realizando seu Iº Seminário no dia 26/10/12, no anfiteatro da UNIP-Tatuapé, das 8 até as 14 hs. Faça sua inscrição através dos nossos telefones 2781-3586 ou 2359-8446 ou preencha a ficha de inscrição em anexo e mande para este mesmo e-mail. O certificado será entregue no final do Seminário.


quarta-feira, 23 de maio de 2012

Sancionada lei que aumenta prazo para justiça punir autores de crimes de exploração sexual


Ao participar de evento alusivo ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nesta sexta-feira (18), a ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), destacou a importância da lei sancionada hoje pela presidenta Dilma Rousseff, que amplia o prazo para ação judicial contra autores de crimes de exploração sexual no país.
Segundo a ministra, a sanção da lei, que coincide com o dia 18 de Maio, que é uma data simbólica para a luta contra a exploração sexual de crianças e adolescentes, demonstra o compromisso do governo brasileiro com a infância. “Esta lei é fundamental para que o judiciário brasileiro consiga punir, em tempo hábil, os autores de violência sexual contra nossas crianças e adolescentes. Este é um passo muito importante rumo à impunidade no Brasil”, destacou Rosário.
Oriunda de investigações da CPI do Senado sobre a Pedofilia, a Lei nº 6719/09 altera o Código Penal de modo a dar mais tempo à vítima e ao Ministério Público para iniciar a ação penal contra o agressor. No caso dos crimes de maior gravidade, como o estupro, a nova contagem da prescrição permitirá que a ação seja iniciada 20 anos depois da maioridade. Pela lei anterior, a prescrição conta a partir da data em que a violação foi cometida.
A nova lei, conhecida como Lei Joanna Maranhão em referência à nadadora que denunciou seu treinador, será uma importante ferramenta para enfrentar a violência sexual contra crianças e adolescentes, especialmente aquela cometida por parentes e pessoas mais próximas, o que infelizmente acontece com mais frequência do que imaginamos.
Fonte: SDH - 18/05/2012 

Nossa sugestão de filmes:

  • A Ira de um Anjo, A Mão do Desejo, A Sombra da Dúvida, Aborto Legal, Acidentes Mortais, Acusação, Ajudem minha Filha, Alma Selvagem, Bem-Amada, Blackout – Apague da Memória, Clara Cria Cuervos, Crianças de Domingo, Desafiando os Limites, Despertar de um Homem, Dias de Violência, Do que o Ódio é Capaz, Eclipse Total, Em Nome do Amor, Entre Elas, Falsa Moral, Fanny e Alexandre, Feios,Sujos e Malvados, Felicidade, Longa Jornada, Noite Adentro, Mamãe faz Cem Anos, Marcas do Silêncio, Menina Bonita, Meninos não Choram, Mentiras Inocentes, Minha Filha, Nó na Garganta, Noite de Fúria, Noites Tranqüilas, Nunca Fale com Estranhos, O Caso Eric Towsend, O Padre, O Porteiro da Noite, O que ficou na Lembrança, O Viajante, Os Silêncios do Palácio, Pai Patrão ,Paisagem na Neblina ,Papai me Machucou, Parente...é serpente, Presa do Silêncio, Providence, Quando se Perde a Visão, Regras da Vida, Segredo de Mary Reilly, Terapia do Prazer Testemunha do Silêncio, Traída pela Justiça, Três Semanas e uma Noite, Tristana, uma Paixão Mórbida, Um Dia para não Esquecer, Um Lugar para ser Amado, Violação Fatal, Retratos de uma Obsessão, Lembranças Macabras.A Excêntrica Família de Antonia 195. 98 min Mundial Filmes - A Família. América Vídeo Filmes - A Ira de um Anjo 1992. 100 min - A Maçã. 1998 - A Mão do Desejo. 1994 90 min Fast Filmes - A Sombra da Dúvida. 193 107 min Look Filmes - A Vida é Bela 1998 116 min - Aborto Legal (Profissionais de Sa´de) 32 min ECOS - Abuso Sexual 190 130 min. - Acidentes Mortais . Hallmark - Acusação. 132 min Top Tape - Ajudem Minha Filha. 1990 94 min - Alma Selvagem. 117 min. América Vídeo Filme - Bad Boy. 110 min Top Tape - Beloved – Bem amada. 1998 171 min - Blackout – Apague da Memória. 90 Paris Video - Central do Brasil 1998 112 min - Clara, 1988 108 min Warner Home Vídeo - Cria Cuervos 1976 105 min Look Videos - Crianças de Domingo 1992 118 min Top Vídeo - Desafiando os Limites, 1995 120 min Lumière Vídeo - Despertar de um Homem 1993 125 min Top Tape - Dias de Violência. Mundial Filmes - Do que o ódio é capaz. 1985 100 min Home vídeo - Doze Homens e uma sentença 1997 95 min 32 min - Eclipse Total 1995 132 min LKTel Vídeo - Em nome do amor 1996 120 min Hallmark - Entre Elas 1994 86 min Top Tape - Falsa Moral 1996 91 min Look Filmes - Fanny e Alexandre 1982 179 min Vídeo Pole - Feios Sujos e Malvados 113 min Flash Star Home vídeo - Felicidade 1998 - Festa de Família 1998 - Garota Interrompida - Leolo, Porque eu Sonho 1992 Top Tape - Lolita 1997 137 min - Lolita 1962 152 min Preto e Branco 1993 - Longa Jornada noite adentro 1962 136 min Paris Vídeo Filmes - Mamãe faz cem anos 1990 100 min Look Vídeo - Marcas do Silêncio 1996 104 min Paly Ate Home Vídeo - Menina Bonita. - Meninos Não Choram - Mentiras Inocentes, 1995 88 min Top Tape - Minha Filha. - Na corda bamba.1997 - Nasce uma cantora – morre um sonho 1988 100 min Alvorada - Nó na garganta - Noite de Fúria 1995 100 min Betta Entertainment - Noites Tranquilas - Nunca Fale com Estranhos 102 min Home Vídeo/Columbia Tristar - O caso Eric Towsend 94 min. Axis Films - O clube de felicidade e da sorte Abril Vídeo - O Padre 1995 105 min Top Tape - O porteiro da noite 1974 115 min Jovem Pan - O que ficou na lembrança 1998 94 min - O viajante 113 min Paris vídeo filmes - Os silêncios do palácio 1994 127 min - Pai Patrão 113 min F. J. Lucas vídeo - Paisagem na neblina 1988 126 min look Video - Papai me machucou 1990 94 min CIC Vídeo - Parente ... é serpente 1993 100 min look Filmes - Presa do Silêncio 1986 104 min Nacional Vídeo - Providence 1977 104 min Look Video - Quando se perde a ilusão - Querem me Enlouquecer 1987 116 min - Rainha bandida 194 119 min Flahs Star Home video - Regras da Vida - Segredo de Mary Reilly 108 min Columbia Star - Série Caminhos Lacri 1993 www.usp.br/ip/laboratorios/lacri - Shine 1996 130 min Abril Video - Tempo de Matar 150 min Warner - Temporada de Caça 1997 113 min Europa Filmes - Terapia do Prazer - Terras perdidas 1999 106 min Warner home video Brasil - Testemunha do silêncio 1994 103min Warner home video Brasil - Traída pela justiça 1994 95 min Califórnia home vídeo - Três semanas e uma noite 99 min Abril Vídeo - Tristana, uma paixão mórbida 1970 105 min F. J. Lucas/Concorde - Um dia de Fúria 1992 113 min Warner Bros. - Um dia em Nova York 1996 120 min. - Um dia para não esquecer 1991 90 min Vídeo Arte do Brasil - Um lugar para ser amado, a verdadeira historia de Gregory Kingsley 1993 95 min Sunset Filmes - Violação Fatal 1989 98 min Vídeo Ban Discovídeo - Virgínia 100 min NTSC - O amor e a Fúria (Violência Doméstica) - Casa de Vidro - A Voz do Coração p/ educadores – disciplina - O Lenhador (pedófilia) - O inimigo em casa – Violência psicológica - O silêncio de Melinda – Abuso sexual para professores

Follow by Email